Como fazer um site institucional? Passo a passo!

Você já pensou em fazer um site institucional para a sua empresa? Se ainda não, saiba que você pode estar perdendo uma grande oportunidade de divulgar sua marca, atrair clientes e aumentar suas vendas.

Um site institucional é o endereço da sua empresa na web, onde você pode apresentar sua marca, seus produtos e serviços, sua história, prestar atendimento e disponibilizar outras informações relevantes para seus clientes e potenciais clientes.

Além disso, um site institucional serve para dar credibilidade, autoridade e visibilidade para sua empresa. Ajuda ainda a atrair visitantes, gerar leads, fortalecer o relacionamento com o público e aumentar as vendas. De fato, existem vários motivos para ter um site empresarial.

Mas como fazer um site institucional de qualidade? Quais são os passos que você precisa seguir para criar um site que atenda às suas necessidades e objetivos?

Neste artigo, vamos te mostrar um passo a passo simples e prático para você fazer um site institucional para a sua empresa. Confira!

1. Defina seus objetivos

O primeiro passo para fazer um site institucional é definir quais são os objetivos que você quer alcançar com ele. Por exemplo:

  • Aumentar o reconhecimento da sua marca
  • Gerar mais tráfego para o seu site
  • Captar mais leads para o seu negócio
  • Vender mais produtos ou serviços online
  • Melhorar o atendimento ao cliente
  • Fortalecer a imagem da sua empresa

É a partir da definição dos objetivos que você vai conseguir planejar melhor a estrutura da plataforma.

2. Conheça seu público-alvo

Outro passo para fazer um site institucional é conhecer bem o seu público-alvo. Afinal, o seu site deve ser feito pensando nas necessidades, desejos, dores e expectativas das pessoas que você quer atingir.

Para conhecer seu público-alvo, você pode fazer uma pesquisa de mercado, analisar seus clientes atuais, criar personas (representações fictícias do seu cliente ideal) e usar ferramentas como o Google Analytics e o Google Trends.

Assim, ao conhecer seu público-alvo você também pode definir a linguagem, o tom de voz, o conteúdo, o design e as funcionalidades do seu site.

3. Crie sua proposta de valor

A proposta de valor é uma frase curta e clara que resume o que a sua empresa oferece, como ela se diferencia da concorrência e quais são os benefícios que ela traz para os clientes.

A proposta de valor deve ser destacada no seu site, principalmente na página inicial, para chamar a atenção dos visitantes e convencê-los a conhecerem mais sobre a sua empresa.

Nesse sentido, alguns exemplos de marcas famosas são:

  • Netflix: Assista a filmes e séries online ou baixe via app.
  • Spotify: Escute milhões de músicas e podcasts sem anúncios.
  • Uber: A maneira mais inteligente de se locomover.
  • Nubank: O jeito simples de controlar seu dinheiro.

Além dos exemplos anteriores, a página abaixo também apresenta uma proposta de valor logo na primeira parte do site.

Exemplo de proposta de valor

Crie sua proposta de valor pensando nos benefícios que você oferece para o seu público-alvo. Além disso, analisar os diferenciais que você tem em relação aos seus concorrentes pode te ajudar a desenvolver uma frase única impactante.

4. Escolha seu domínio

Fazer um site institucional também inclui a parte estrutural da página. Por isso, o primeiro passo no quesito estrutura é a escolha do domínio.

O domínio é o nome do seu site na internet. Por exemplo, o nome do nosso site é “www.pixelperfect.com.br”. Neste artigo, explicamos tudo sobre o tema!

Tenha em mente que o domínio deve ser fácil de lembrar, digitar e pronunciar. Ele também deve estar relacionado ao nome da sua empresa ou ao segmento em que ela atua.

Nesse sentido, para escolher seu domínio, você pode usar ferramentas como o Registro.br ou o GoDaddy, que permitem verificar a disponibilidade do nome desejado e registrar o domínio por um valor anual.

5. Contrate uma hospedagem

Outra etapa estrutural é a hospedagem. Este é um serviço que armazena os arquivos e dados do seu site em um servidor na internet, permitindo que ele fique acessível para os usuários.

Para contratar uma hospedagem, você deve levar em conta fatores como o espaço em disco, a velocidade, a segurança, o suporte e o preço. Entretanto, existem vários tipos de hospedagem, como a compartilhada, a dedicada, a VPS e a cloud – estudar antes de contratar uma é o ideal!

Você pode contratar uma hospedagem em empresas como a HostGator, a UOL Host, a Locaweb ou a KingHost, que oferecem planos variados de acordo com as suas necessidades.

6. Escolha sua plataforma

Chamamos de plataforma o sistema que permite criar e gerenciar o seu site de forma prática e intuitiva, sem precisar de conhecimentos técnicos.

De fato, existem várias plataformas disponíveis no mercado, como o WordPress, o Wix, o Squarespace e o Webnode.

Saiba que não existe uma opção que seja 100% incrível. Cada uma tem suas vantagens e desvantagens, dependendo do seu nível de experiência, do seu orçamento e das suas preferências.

Entretanto, não há como negar que o WordPress é a plataforma mais popular e usada no mundo. Isso porque, ela é gratuita, flexível, personalizável e possui milhares de temas e plugins para adicionar funcionalidades ao seu site.

7. Defina seu layout

Esse é o aspecto visual do seu site, que envolve cores, fontes, imagens, ícones, botões e outros elementos gráficos.

O layout deve ser simples e objetivo, seguindo os princípios do design responsivo (que se adapta aos diferentes tamanhos de tela) e do design minimalista (que elimina os elementos desnecessários).

Nem todo mundo sabe, mas sites visualmente ruins tendem a afastar os visitantes – mesmo que o conteúdo seja ótimo!

Lembre-se que o layout também deve estar alinhado com a identidade visual da sua empresa, transmitindo a personalidade da sua marca e criando uma conexão emocional com os visitantes.

Você pode definir seu layout usando um tema pronto da sua plataforma ou contratando um designer profissional para criar um layout exclusivo para o seu site.

layout de site

8. Produza seu conteúdo

Aqui, estamos falando de todas as informações que você vai disponibilizar no seu site, como textos, imagens, vídeos, áudios e outros formatos.

Este conteúdo deve ser claro e informativo. Precisa responder às principais dúvidas e curiosidades dos seus visitantes sobre a sua empresa, além de descrever seus produtos e serviços, seus diferenciais e seus benefícios.

É importante que o conteúdo seja otimizado para SEO (Search Engine Optimization), que são as técnicas que visam melhorar o posicionamento do seu site nos mecanismos de busca, como o Google.

Na hora de produzir seu conteúdo, existe uma espécie de estrutura básica de páginas. Essa base pode te ajudar a criar tudo o que estiver descrito no seu site. Confira:

– Página inicial: escreva sobre a sua proposta de valor, seus produtos e serviços, seus diferenciais e seus benefícios.

– Sobre nós: conte história da sua empresa, sua missão, visão e valores, sua cultura e seus valores.

– Produtos e serviços: detalhe os produtos e serviços que você oferece, suas características, vantagens e preços.

– Portfólio: mostre os trabalhos realizados pela sua empresa ou os depoimentos dos seus clientes satisfeitos.

– Blog: publique artigos relevantes sobre o seu segmento de atuação ou sobre assuntos de interesse do seu público-alvo. Isso também vai te ajudar a atrair mais visitantes, com o chamado inbound marketing.

– Contato: disponibilize os meios de comunicação com a sua empresa, como telefone, e-mail, formulário ou chat online.

Além disso, existem outras páginas que, dependendo do seu negócio, você pode incluir. FAQ (perguntas frequentes), imprensa, investidores, trabalhe conosco ou responsabilidade social são alguns exemplos.

9. Adicione funcionalidades

As funcionalidades são recursos que melhoram a experiência dos visitantes no seu site e facilitam a interação com a sua empresa.

De fato, existem inúmeras funcionalidades em um site institucional. Para começar, temos como exemplo o chat online, que permite que os visitantes conversem com um atendente ou um robô em tempo real.

O formulário de contato também é um recurso interessante. Com ele, os visitantes podem enviar mensagens para a sua empresa, solicitando orçamentos, fazendo reclamações, elogios ou sugestões.

Você também pode criar um espaço de Newsletter, em que os visitantes se cadastram para receber novidades, dicas e ofertas da sua empresa por e-mail.

Quem é ativo nas redes sociais pode incluir seus principais perfis, como Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn.

Por fim, você também pode criar uma área do cliente. Dessa forma, os visitantes podem acessar um espaço exclusivo no seu site, onde podem consultar dados, pedidos, pagamentos, histórico e outros serviços.

Você pode adicionar funcionalidades ao seu site usando plugins da sua plataforma ou contratando um desenvolvedor profissional para criar recursos personalizados para o seu site.

10. Quem vai fazer um site institucional?

Hoje, já é possível criar um site por conta própria. Entretanto, pode ser que você prefira contar com um profissional qualificado para garantir a qualidade e o sucesso do seu projeto.

Uma empresa ou profissional do ramo é essencial para te ajudar a planejar, desenvolver, testar, lançar e manter o seu site institucional, seguindo as melhores práticas e tendências do mercado.

Para escolher uma empresa ou profissional para criar seu site, você deve levar em conta fatores como o portfólio, depoimentos de clientes, preço, prazo e suporte prestado.

Você pode encontrar um profissional independente, ou seja, um freelancer, para criar seu site em sites como o Workana, o 99Freelas, o Freelancer.com ou o Fiverr, que conectam clientes e prestadores de serviços digitais.

Além disso, existem as agências especializadas, como é o caso da Pixel Perfect! E olha, nós vamos amar construir um projeto especial para o seu negócio!

Além da construção do site

Engana-se quem pensa que o “trabalho” de um site acaba com a entrega do projeto.

Na verdade, depois de lançar o seu site na internet, você deve monitorar constantemente o desempenho dele, analisando as métricas e indicadores que mostram se ele está atingindo os seus objetivos.

Existem métricas e indicadores que você pode acompanhar usando ferramentas como o Google Analytics, o Google Search Console, o Hotjar ou o Crazy Egg.

E quais são essas métricas? Nós listamos abaixo!

  • Visitas: quantas pessoas acessaram o seu site em um determinado período de tempo.
  • Origem do tráfego: de onde vieram as pessoas que acessaram o seu site, como mecanismos de busca, redes sociais, sites referenciados ou tráfego direto.
  • Taxa de rejeição: a porcentagem de pessoas que saíram do seu site logo após entrar em uma página, sem interagir com ela.
  • Tempo médio na página: quanto tempo as pessoas permaneceram em uma página do seu site, indicando o nível de interesse e engajamento delas.
  • Conversões: quantas pessoas realizaram uma ação desejada no seu site, como se cadastrar na newsletter, preencher um formulário de contato, comprar um produto ou serviço ou solicitar um orçamento.
  • Receita: quanto dinheiro o seu site gerou para o seu negócio, considerando as vendas realizadas online ou os leads gerados para vendas offline.

Com um site bem construído e o acompanhamento frequente de métricas, você tem tudo para fazer do seu site institucional um protagonista na obtenção de novos clientes.

Se um site é como um vendedor que nunca dorme, vale a pena “criar” esse “vendedor” com o máximo de cuidado e atenção!

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de um site?

Vamos conversar!